• Clóvis Nicacio

Trecho do mês de Agosto de 2019


Logo


Essa história se passa em 2258, mas começou bem antes, no universo de Alana Ghosten. Ela conheceu o jovem Kyu em 2015, quando trabalhava como armeiro na Base São Paulo dos Caçadores de Vampiros. Nenhum deles conhecia o futuro do rapaz ou dos descendentes do jovem físico, com jeito de cientista biruta. Ele apareceu no segundo livro da trilogia de Alana: "O resgate da deusa", ganhando importância no terceiro livro, "As viúvas do vampiro", quando a expansão da LightYear começou. Toda a trilogia está disponível na Amazon.

A vida dos gêmeos será contada dentro de uma saga ainda a ser escrita.

Criar um universo futurista exige cuidados. Este trecho descrito aqui começou com uma planilha:


Ano Quem Fato

2029 Kyu e Cidinha Nascem os gêmeos, Yin e Yang

2030-2035 Natureza Terceira Guerra Mundial

2033 Gemeos Kyu, 4 Inspiram a criação da cortina de neutrinos

2054 Gemeos Kyu, 25 Formatura, ambos físicos

2060 FAD+CEE Início da construção do Hospital Thalma de Naevus em Vênus

2063 Gemeos Kyu, 34 Doação do MRQ-7000 para o hospital espanhol

2064 Gemeos Kyu, 35 Criação da Stelarnet

2258 MRQ-7000 Desperta da escravidão


Depois desta introdução, vamos ao trecho:


"— Por que manteve essa máquina até agora? Soube que é uma velharia de duzentos anos!

— Foi estratégica para o hospital. É um protótipo montado pelos irmãos Kyu em pessoa. O primeiro equipamento a usar o algoritmo Multi Request Quocient, base do processamento que deu origem a StelarNet. É pequeno, econômico e não tem manutenção. A MRQ-7000 foi uma revolução, mantendo este hospital como o mais moderno do planeta, até construírem o de Los Angeles e depois o de Vênus.

— Tudo o que Yin e Yang Kyu puseram as mãos foi revolucionário. Não é à toa que os Laboratórios LightYear se tornaram a potência que são hoje. A atual diretora é descendente direta deles. Mas não entendo esse nome que vocês usam aqui, Mãe Raimunda do Quilombo. De onde saiu isso?

— Também é história, Galfon. Quando os gêmeos fizeram a doação do MRQ-7000, o diretor era um angolano. Ele ajudou a escolher o padrão de voz sintetizada, optando por uma igual à da própria mãe. Chamava-se Raimunda. O hospital passou a ter uma voz carinhosa que orientava e ouvia todos os pacientes em sua língua natal, incluindo os angolanos que se refugiavam aqui, fugindo dos conflitos enquanto estavam em tratamento. Chamavam o hospital de Quilombo, significando esconderijo na língua nativa deles. O nome Mãe Raimunda do Quilombo se incorporou naturalmente nas rotinas do hospital.

— Peculiar. O Hospital Modelo de Vênus possui vários sistemas positrônicos, setorizados. Um deles atende por "Doutora Thalma". Acho que é o que você precisa aqui.

— Exato. Trocar o MRQ é o início do processo. Depois vou precisar adequar as salas cirúrgicas, trocar todos os equipamentos dos quartos e ver onde mais podemos mexer. Mas precisamos ser rápidos."


link do ebook: https://amzn.to/2XGRTdY

0 visualização

​SIGA-ME

© 2014 por CLÓVIS NICACIO Orgulhosamente criado por Wix.com

  • Facebook Classic
  • Twitter Classic