• Clóvis Nicacio

Você precisa arejar o cérebro




Calma! Se você está habituado a ler apenas publicações ou relatórios técnicos, esta frase não deve ser interpretada literalmente. Não precisa pegar uma furadeira, nem nada para fazer buracos no crânio. Arejar o cérebro significa alimentar seus neurônios com alguma coisa leve, sem matá-los de tédio.

No próximo dia 22 de Julho algumas organizações vão comemorar o Dia Mundial do Cérebro (World Brain Day) pensando na saúde mental da população. Ainda devem existir algumas mentes com chance de salvação. Pense na sua.

Vejamos algumas formas padrão de proteger neurônios:

  • Uma pescaria. De anzol. Ficar horas olhando para uma linha de nylon em uma superfície ondulante pode ser bem relaxante. Principalmente se a atividade for acompanhada de amigos, algumas bebidas e vários tira-gostos. Melhor ainda se tiver peixes, mas este não é o fator principal. É um daqueles casos em que a execução é mais importante do que o resultado. Conheço pessoas que vão pescar só para ficar algum tempo longe dos problemas cotidianos, sem pegar peixe nenhum.

  • Um balé de chutinhos e murrinhos contra 20 ninjas assassinos. Será relaxante se você tiver a certeza de dar uma surra épica neles. Combine antes ou o tempo de relaxamento será durante sua recuperação no hospital.

  • Pegue um helicóptero e faça alguns voos rasantes, tirando tinta de prédios, pontes ou montanhas. Sem esquecer dos cavalos-de-pau e das piruetas mortais. James Bond e Ethan Hunt dizem que é super relaxante. Você só precisa ser financiado por uma Agência secreta de espionagem.

Tem outras opções, não se estresse escolhendo uma agora. Ou mesmo pode escolher todas, sem nem se cansar. Fique na sua poltrona habitual, com uma caneca da sua bebida preferida, quente ou gelada, no conforto da sua sala. O segredo é pegar um bom livro, ou seu celular, seu tablet, seu notebook. Lembre-se, é para ler alguma coisa leve, nada técnico ou obrigatória. Seu cérebro, e você também, precisam ficar acordados durante toda a leitura.

  • Tenho esse livro como sugestão: “A Fada da Varinha”. É sobre uma entidade condenada a realizar desejos de humanos, as criaturas mais fracas existentes. Ela foi obrigada a viver dentro de um arbusto de madeira, esculpido na forma de uma varinha de condão. A redecoração da moradia dela foi aceita, por ser o desejo daquele amo, um artesão, durante a Idade Média. Atualmente o objeto mágico está na posse de um taxista sem pretensões. O amo do momento fez um desejo inédito: que ela se materializasse na forma de uma mulher. Essa nova aparência fez toda a diferença. Até a descoberta mais surpreendente: ela também pode ter desejos, realizados com ajuda de humanos.

  • Se este livro for leve demais, tem outro, um pouco mais apimentado. “Celina & Débora”. Celina é a cirurgiã em um Posto de Saúde na periferia de Guarulhos. Está cansada da rotina de costurar vítimas de brigas e acidentes, enquanto sonha ser pesquisadora. O futuro começa a mudar quando chega uma jovem ferida mortalmente por algum animal. A moça morre, mas o corpo dela começa a se regenerar. Celina vê a oportunidade de fazer uma descoberta científica revolucionária. Ela rouba o corpo e o leva para estudar em um chalé isolado. Dois dias depois Débora acorda. A médica precisa da cobaia para estudos. A vampira precisa de proteção até entender no que foi transformada. Começa o jogo de sedução e dominação, até elas entenderem que, para se manter vivas, uma depende da outra.

  • Se nem fantasia e nem terror chamaram sua atenção, podemos tentar algo intermediário, um pouquinho mais tecnológico: paradoxos temporais. Em “As Cinco Esposas de Nathan”, cinco mulheres poderosas e decididas, percebem lacunas na história de um homem. Trechos mal contados, mas que podem ter uma explicação: a presença delas mesmas. Assim elas decidem voltar no tempo, para agir na confirmação de fatos históricos. Do ponto de vista do homem, ele começa a receber estranhas visitas, sempre o guiando para o que ainda vai acontecer, em intervalos de oitenta anos. Quando os dois ciclos temporais se encontram, acontece o inevitável: ele se casa com as cinco.

Pode escolher outras opções se estas não forem suficientes para algumas horas de ventilação cerebral. Veja lá no site: https://www.clovisnicacio.com

Saúde mental é o foco.

5 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo